Comunicados

Comunicados do Núcleo Pedagógico, da API e do Conselho de Pais dirigidos à Comunidade

Querida comunidade, Que todos estejam bem! A Associação Pedagógica Itacolomi agradece profundamente a todas as famílias que durante todo esse período de isolamento têm oferecido apoio irrestrito ao Colégio Rudolf Steiner de Minas Gerais. O exercício da confiança, da solidariedade e da comunhão de propósitos tem sido definidor para que possamos seguir com força micaélica a reafirmar nosso caminho, mantendo vivo o trabalho que tem, no centro, as crianças e jovens da nossa Escola. Esse período tem nos oferecido também, cotidianamente, um convite para nos aprofundarmos cada vez mais nas bases antroposóficas que são a fonte de nossas decisões e realizações. Conhecer mais a Antroposofia, a Pedagogia Waldorf e o modelo associativo proposto para essas instituições é o convite que estendemos à toda comunidade, com a intenção de que possamos estabelecer diálogos cada vez mais frutíferos. Somente assim conseguiremos ter clareza e coerência. Como representantes legais da API, assumimos a tarefa de zelar pela segurança financeira da escola, garantindo a estrutura necessária para que os professores, com o apoio das famílias, possam realizar sua tarefa pedagógica, de acordo com os princípios da pedagogia antroposófica. Neste período de isolamento a tarefa tem nos exigido forças de trabalho extras, como já ressaltamos em outras oportunidades. Esse é um trabalho voluntário e o realizamos por escolha, com total dedicação à Escola. Nesse sentido, fazemos um apelo aos pais que um dia aqui chegaram em liberdade e em confiança: que façam valer agora a sua escolha e permitam que a API realize seu trabalho. Os membros da associação têm dedicado toda sua força para administrar a escola de forma integral e saudável em um período de extremos desafios. Nossa diretoria é formada por pais, profissionais de diferentes áreas, e professores que, como cada um de vocês, dedicam-se diariamente a garantir o melhor para crianças e jovens sob nossa responsabilidade pedagógica. Não paramos um minuto sequer, ao contrário. Estamos lidando com um volume de trabalho muito acima do usual e repetimos: somos voluntários. Com tudo isso e, embora atendendo rigorosamente a todas as exigências legais, temos sido colocados à prova, ora com perguntas que já foram esclarecidas, inclusive em informativos anteriores, ora com outras que colocam sob suspeição o trabalho realizado pela diretoria. É natural que, neste momento desafiador para todos, surjam questões, as mais diversas, e a cada dia com mais intensidade. Que possamos, então, fazer uso dessa oportunidade para examinarmos a fundo nossas escolhas e tudo que um dia as fundamentou. Que cada questão possa ser perscrutada para compreendermos suas reais motivações. Propomos a nós mesmos esse exercício cotidianamente, pois, somente assim, em liberdade e com confiança, poderemos nos tornar capazes de nos mantermos fiéis aos nossos propósitos e de saber se estamos no caminho que consideramos o melhor para nós mesmos. Salientamos ainda que críticas agressivas ou questionamentos que demonstram total desconhecimento do funcionamento da escola e/ou de seus fundamentos – porque nos empenhamos em responder – provocam o escoamento de forças que deveriam estar sendo direcionadas para a saúde financeira e manutenção futura da nossa escola. Alguns dos questionamentos que chegam até nós, por parte de algumas famílias, podem ser esclarecidos a partir das leituras dos comunicados disponibilizados no site da escola. Ainda assim, consideramos importante, mais uma vez, pontuar alguns itens:


1) Escola associativa


Somos uma escola associativa e sem fins lucrativos, cuja única fonte de arrecadação é a mensalidade escolar. Nosso orçamento baseia-se no rateio de despesas, o que nos permite chegar aos valores das mensalidades escolares. Nossa organização administrativa segue o princípio da autogestão, o que significa que, em nossa Escola, professores e pais que compartilham os princípios de uma educação antroposófica assumem e cumprem as tarefas a eles atribuídas em seu aspecto legal, caso da diretoria da Associação Pedagógica Itacolomi; pedagógico, cujas decisões cabem ao Núcleo Pedagógico e colegiado de professores; e comunitário, reunindo famílias que colaboram para viabilizar nossos propósitos educacionais.


2) Mensalidades


Como dito, somos uma Escola associativa e sem fins lucrativos, cuja única fonte de arrecadação é a mensalidade escolar. Ressaltamos: em uma escola de pedagogia antroposófica, as mensalidades não pagam somente por uma prestação de serviço, mas seus valores sustentam algo bem maior: o ideal que nos moveu quando um dia escolhemos essa escola para os nossos filhos. Este ideal continua vivo e pulsante, mesmo que agora as aulas não possam ser oferecidas nos moldes anteriores. Neste momento de pandemia, as mensalidades podem traduzir nosso investimento para que uma escola antroposófica possa  continuar a existir no mundo. É isso que sustentamos com as mensalidades. E somente conseguiremos nos manter alinhados a esse propósito a partir de uma decisão livre e individual. Que possamos nos perguntar diariamente se o cultivo desse vínculo encontra eco em nós, em nosso íntimo, e se é nossa escolha continuar a trilhar esse caminho.


3) Decisões pedagógicas


Como instância mantenedora, apoiamos as decisões pedagógicas e a condução presente e ativa dessa situação pelos professores, do Maternal ao Ensino Médio, lembrando que todos estão disponíveis para tratar de questões referentes às suas classes. Os fundamentos dessas decisões pedagógicas foram detalhadamente elencados em carta à comunidade, datada de 29 de maio: “Reconstruindo o tempo em nós”.  Esse e outros comunicados podem ser acessados no site provisório do Colégio: www.colegiorudolfsteiner.com.br.


4) Por que não oferecemos descontos (nesse momento)


Nossa realidade legal e jurídica não nos permite oferecer descontos ou reduções de mensalidades sem a devida recomposição futura, por parte de todas as famílias, e deliberação em Assembleia. Caso, contudo, seja possível um esforço comum a fim de reduzirmos o nível de inadimplência – considerada nossa realidade financeira após a regularização das atividades e a avaliação real dos impactos da pandemia, poderemos decidir de forma comunitária, também em Assembleia, outras possibilidades que possam envolver a renúncia de receitas.


5) Assembleias


A Assembleia Geral Ordinária deve ser realizada duas vezes por ano, ocasiões quando normalmente ocorrem a eleição da diretoria, aprovação do orçamento participativo e prestação de contras do exercício anterior. Já Assembleias Gerais Extraordinárias podem ser convocadas quando possíveis, justificadamente e seguindo o devido ordenamento legal e estatutário. A API poderá realizar uma Assembleia Geral Extraordinária somente após a retomada das atividades pelas famílias, o retorno das aulas presenciais com definição de um novo calendário e o ajuste do processo de rematrícula. São essas as condições que irão permitir à mantenedora elaborar uma projeção financeira que ofereça uma base minimamente estável para tratarmos de valores, renegociações de prazo, extrapolação da competência de 2020 para 2021 e, se possível, de descontos.


6) Atendimento fraterno


As propostas de flexibilização de pagamentos, reduções temporárias de parte das mensalidades para pagamento futuro e a diluição dos débitos ao longo do ano continuam sendo apresentadas para famílias que tiveram suas rendas comprometidas pela pandemia. Observadas questões legais e financeiras, até agora não podemos falar em descontos nem em extensão de prazos, mas afirmamos que tem sido possível encontrar caminhos viáveis para os acordos.


7) Medidas adotadas


O conjunto de medidas planejado e implementado pela mantenedora desde o início da pandemia encontra-se em curso e demonstra bons resultados, tendo como referencial o principal objetivo da API que é a preservação do fluxo de caixa, mantendo-se o equilíbrio entre receitas e despesas. Além da captação de recursos junto à instituições financeiras e dos acordos que permitiram a redução da carga horária dos funcionários, adotamos também a alteração e adequação de diversos contratos de prestadores de serviço, uma vez que não é possível ainda a retomada de nossas atividades presenciais. Implantamos também um novo sistema de portaria e de segurança, contribuindo para a redução das despesas mensais da instituição. Dados atualizados mostram que a inadimplência está em R$ 467.805,60 (acumulado até junho), com possibilidade de atingir R$ 1.320.911,80 no final do ano (acumulado até dezembro). É importante também que todos tenham ciência que de acordo com o orçamento aprovado, ao longo do ano precisamos formar reservas técnicas para suportar despesas extraordinárias, inadimplência regular (observada a média dos anos anteriores) e o pagamento de outras despesas consideráveis que, em regra, vencem em novembro e dezembro. A redução do quadro geral de funcionários segue como possibilidade real, diante da necessidade do ajuste do orçamento para as competências de 2020 e 2021, sendo que eventuais acertos rescisórios também impactarão as despesas. Nos links abaixo podem ser acessados os dados relativos ao resultado financeiro atual e a inadimplência (acumulada e previsão).


8) Adequações e equipe de manutenção. Concluímos a alteração do sistema de segurança da escola que já está em funcionamento. Implantamos uma estrutura de segurança remota, com câmeras do lado de fora da escola, portões eletrônicos e controle de acesso, sendo a Anjos da Guarda a empresa responsável. Essa medida traz eficiência, economia e segurança para a escola e comunidade. Os acessos à escola, fora dos dias regulares e horário comercial, se dará através de prévio ajuste com professores de classe e tutores. Durante o horário comercial, a portaria presencial funcionará normalmente. Retomamos as atividades do Henrique e da equipe de manutenção, Wemerson, Rudnei e Evaldo. Todos realizaram um treinamento dos protocolos de segurança e saúde para prevenção à COVID-19, ministrado pelo Fabrício, nosso enfermeiro. Receberam material informativo, máscaras e álcool em gel para higiene das mãos e ferramentas. Para acesso e permanência na escola é obrigatório o uso de máscara e cumprir os procedimentos de higienização e distanciamento.  A equipe de manutenção trabalha em escalas, com rodízio diário. Durante os últimos meses realizamos adequações necessárias na estrutura de combate a incêndio e pânico. São intervenções que foram planejadas, orçadas e contratadas em 2019, para atualização obrigatória do AVCB – Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros. Foram instalados hidrantes, extintores, mangueiras e sistema de alarme de incêndio, além de sinalização e adequação das portas, acessos, escadas e corrimões.  _______  Os caminhos trilhados pela escola nesse período estão de acordo com esse princípio da autogestão e nossa atuação ainda mais intensa do que em períodos de funcionamento regular. Das nossas rotinas passou a fazer parte uma série de adequações legais a fim de que a escola atravesse esse período da melhor maneira possível e a lida com rotinas e fluxos totalmente alterados, dependendo de decisões que exigem presteza, agilidade e disponibilidade extras. Sabemos que nem sempre é simples compreender algo que vemos de fora ou do qual recebemos somente os resultados. Nesse sentido, pode nos ajudar o depoimento de um pai do Colégio que decidiu integrar a API. Ele fala de seu antes e do depois e do que mudou na sua relação com a Escola: "Faço parte da comunidade escolar desde 2013, quando minha primeira filha entrou no maternal. Logo depois entrou a segunda, e o terceiro já está no jardim. Desde o início, nos comprometemos com a comunidade escolar, participando de comissões, sendo representante de turma no Conselho de Pais além de outras atividades voluntárias que necessitavam do apoio dos pais. Quando participava das reuniões do Conselho de Pais, levava sempre questionamentos relativos à gestão e administração da escola. Foi então que, em conversa com uma professora, recebi a explicação sobre a trimembração da estrutura da escola Waldorf e suas atribuições. Entendi que os meus questionamentos eram relativos à API e não ao Conselho de Pais. Assim, me aproximei do grupo que fazia parte da API para entender se de alguma forma poderia ajudá-los na tarefa administrativa da nossa Escola. Depois de estagiar alguns meses, passei a integrar a diretoria da API por dois anos. Devo confessar que nesses dois anos concluí que ganhei mais do que doei. Sempre questionei “o tempo” da escola, ou mesmo como uma administração horizontal, pudesse funcionar com tantas variáveis e subjetividades... Na verdade não há subjetividade. O foco está sempre no aluno (que não é apenas um número). As decisões são embasadas na Antroposofia e pautadas no respeito e confiança entre a família e a escola. Todos são escutados, mais do que isso, ouvidos. Todos os pontos de vista são levados em consideração e, olhando para o aluno, decide-se em uníssono a questão. Por isso o “o tempo” é diferente. Nesse momento de Pandemia, fica cada vez mais claro para mim a necessidade de união das famílias com a proposta pedagógica e administrativa que vem sendo cuidada com bastante responsabilidade e zelo. Como nossa escola vive exclusivamente das mensalidades, precisamos preservar dentro da possibilidade de cada família, a saúde econômica e cultural da escola. Afinal, quem mais pode perder com uma desestruturação em qualquer um desses âmbitos, são nossos filhos. Essa experiência na API tem me ajudado a reafirmar a confiança que tenho na Antroposofia e no Corpo Pedagógico que gere as decisões relativas ao ensino. Tenho a tranquilidade de ver meus filhos, sem stress na frente de telas, passando por esse momento com leveza. Como pai, tenho visto o trabalho incansável dos professores, para que o conteúdo escolar seja entregue da melhor forma, dentro das possibilidades desse momento desafiador que estamos vivendo. Na Pedagogia Waldorf “o tempo” do ensino é diferente, são distribuídos em vários anos (quatro de jardim, oito de fundamental e quatro de médio) e o professor ou tutor, que acompanha cada aluno com proximidade, saberá o que é preciso e garantirá que cada um de nossos filhos absorva todo o aprendizado necessário para enfrentar o mundo, na melhor versão deles mesmos."

Frederico Manata.

Será um contentamento ter cada vez mais pais envolvidos e dispostos a dedicarem-se conosco a essa árdua e honrosa tarefa, trabalhando juntos. Nossos canais de comunicação continuam abertos, lembrando-lhes que os professores de classe e tutores são seus contatos de referência dentro da Escola. Demandas reais devem ser formalizadas e encaminhadas também pelos canais corretos e estamos abertos para recebê-las. Abraço fraterno, Associação Pedagógica Itacolomi - API


Dados inadimplência - Até junho de 2020

Resultado financeiro parcial - 06/2020

  • Conselho de Pais

Prezada Comunidade,

No dia 24 de junho, quarta-feira, ocorreu mais uma Reunião Ordinária do Conselho de Pais.

Além dos representantes de turma, e outros pais interessados, estiveram presentes membros da API e do Núcleo Pedagógico da escola. Em seu tempo de fala, o Núcleo anunciou o lançamento do novo modelo do Site (http://www.colegiorudolfsteiner.com.br) como Canal Oficial de Comunicação entre as três Instâncias (API, Núcleo Pedagógico e Conselho de Pais) e a Comunidade. Reiterou também a importância da conversa com o professor de Classe e tutor, ou com as professoras do Maternal e do Jardim, como primeiro passo para a resolução de dúvidas e dificuldades, especialmente neste momento tão peculiar que todos vivemos. É importante que as famílias busquem essa aproximação sempre que necessário.

Em relação ao retorno às aulas, o Núcleo Pedagógico reafirmou que segue as orientações da Secretaria de Estado de Ensino, órgão responsável pelas diretrizes, e garantiu que os alunos não terão nenhum prejuízo cognitivo devido à estruturação do currículo diferenciado da escola.

A API, por sua vez, reforçou seus canais de atendimento: atendimentofraterno@colegiorudolfsteiner.com.br deverá ser acionado para tratar de questões financeiras (lembrando que a escola está aberta a acolher e resolver da melhor maneira possível as dificuldades de cada família); faleconosco@colegiorudolfsteiner.com.br para tratar de questões relacionadas à secretaria e ao administrativo da escola. Através deste último email, as famílias serão atendidas pelas funcionárias: Sandra, Cristiana, Deborah e Daniela.

Sobre as negociações de mensalidades, a API informou que 70 famílias procuraram o Atendimento Fraterno. Destas, 34 já entraram em acordo; 16 estão em negociação; 10 estão com contato pendente; e apenas 10 não conseguiram acordo satisfatório. Lembrou que as Assembleias Ordinárias acontecem duas vezes ao ano: uma em dezembro, para aprovação do orçamento do próximo exercício; e outra em meados de fevereiro, para aprovação do exercício anterior. Que, em princípio, não poderá se comprometer com uma Assembleia Extraordinária para tratativa de parcelamento de débitos, ou possíveis descontos, pois será necessário aguardar o retorno das aulas, bem como a retomada da economia, o que refletirá no patamar de inadimplência que será atingido.

A Coordenação do Conselho de Pais informou que as reuniões do CP serão realizadas mensalmente, sempre na terceira quarta-feira do mês e que as pautas deverão tratar exclusivamente das ações competentes a esta instância, ou seja, serão dedicadas à elaboração, organização e realização de ações e tarefas concretas de auxílio à escola. Não se pautará, portanto, em assuntos competentes às outras duas instâncias. Qualquer outra demanda deverá necessariamente ser encaminhada e oficializada através do email: conselhodepaiscrsmg@gmail.com.

Por fim, chamou os representes a organizarem duas frentes de trabalho para auxiliar a Comunidade Escolar a levantar fundos neste momento em que várias famílias passam por dificuldades financeiras. Em breve, todos receberão mais detalhes.

Agradecemos a parceria de sempre e nos colocamos à disposição para esclarecimentos e necessários encaminhamentos.

Abraço fraterno,

Coordenação do Conselho de Pais do CRSMG

Querida comunidade, Nossas cordiais saudações! A Associação Pedagógica Itacolomi segue trabalhando ativamente para que possamos superar os desafios trazidos por esse momento de pandemia, priorizando o equilíbrio financeiro da nossa escola, o cumprimento das determinações legais e, sobretudo, a manutenção da estrutura necessária para que, tão logo essa crise seja superada, possamos dar continuidade aos propósitos da Pedagogia Waldorf, com nossos professores acolhendo calorosamente nossas crianças e jovens, razão maior de tudo isso. A Associação Pedagógica Itacolomi – API é a instância responsável pela saúde financeira da escola, respondendo principalmente pelas questões administrativas e legais. Nossa diretoria, eleita em Assembleia Geral, para um período de trabalho não remunerado, é composta por professores e pais afinados com os propósitos da trimembração social e da Antroposofia, ciência espiritual que a fundamenta. Anualmente, também em Assembleia Geral, a comunidade escolar delibera sobre o Orçamento Participativo.

MEDIDAS IMPLEMENTADAS

A API é a instância que carrega a responsabilidade pelo cumprimento desse orçamento e que responde, na pessoa de seus representantes legais, juridica e financeiramente pela escola, assumindo também uma série de competências deliberativas decorrentes de sua atividade legal. Dentro de tais atribuições, em 16 de abril divulgamos nosso primeiro Informativo, dando ciência à comunidade dos direcionamentos iniciais da mantenedora neste cenário de pandemia. Ressaltamos que nosso principal objetivo nesse momento é manter o fluxo de caixa equilibrado, o que representa, em essência, manter a correspondência entre despesas e receitas. Cientes das dificuldades enfrentadas por algumas famílias, planejamos e implementamos um conjunto de medidas, entre as quais citamos:

  1. Com a suspensão das atividades determinada pelas autoridades públicas e Poder Judiciário, definimos a concessão de férias para a equipe do administrativo e pessoal de apoio (todos os funcionários que não são professores). O objetivo é garantir a integralidade do quadro de funcionários quando retomarmos as atividades presenciais, evitando-se despesas com horas extras e/ou substituições, a fim de atender ao pleno funcionamento da escola. A forma de pagamento dessas férias também se apresentou adequada à preservação do saldo de caixa (Medida Provisória n° 927-2020).

  2. Ato contínuo, optamos pela postergação do pagamento do FGTS, com  base na Medida Provisória n° 927-2020, evitando que tivéssemos que arcar com essa despesa no primeiro momento. Em breve, contudo, iniciaremos a quitação dos três meses que tiveram seu pagamento suspenso, cujos valores serão diluídos em até seis parcelas.

  3. Utilizamos as previsões da Medida Provisória n° 936-2020 para proceder à redução a jornada dos funcionários do administrativo e de apoio. Foram feitos acordos individuais que vigorarão pelo prazo máximo de 90 dias. Importante destacar que o sindicato da categoria (SAAE-MG) não aceitou inicialmente os referidos acordos, por entender que estavam conflitantes com a decisão liminar proferida pelo Tribunal Regional do Trabalho da 3ª Região (Vigente até aquele momento). Apontamos que não havia descumprimento da decisão, uma vez que os rendimentos líquidos seriam respeitados.

  4. Abrimos negociação com o Sindicato de Professores (SINPRO), visto que qualquer ação que envolva esses profissionais somente pode ser realizada mediante acordo coletivo, em virtude das faixas salariais (Medida Provisória n° 936-2020). Com muito esforço e empenho, após várias rodadas de negociação, conseguimos que o Sindicato aprovasse a redução da jornada de trabalho dos professores, tendo como contrapartida o compromisso formal da Escola de manter a integralidade dos rendimentos líquidos. Tal garantia de vencimentos também estava prevista na decisão liminar proferida pelo Tribunal Regional do Trabalho da 3ª Região (Vigente até aquele momento).

  5. Procedemos também à captação de recursos junto a instituição financeira, com juros de 3,75% ao ano, para honrar os compromissos salariais nos próximos dois meses (Medida Provisória n° 944-2020).  O empréstimo será quitado a partir de dezembro de 2020 em até 30 parcelas. Ressaltamos que o valor máximo do empréstimo por funcionário é equivalente a dois salários mínimos, cabendo à escola a complementação dos vencimentos.

  6. Realizamos ainda a renegociação e alteração de diversos contratos, que embora não possuam no orçamento o mesmo impacto da folha, podem significar economia muito bem vinda neste momento.

É importante ressaltar que a efetivação dessas medidas (férias do administrativo, redução de jornada do administrativo e professores, empréstimo para pagar parte da folha, renegociação de contratos), é bastante complexa, pois está atrelada às negociações com sindicatos, à  observância de decisões judiciais e à análise de terceiros (caso específico da instituição financeira para a concessão de crédito e dos fornecedores/prestadores de serviço, para a repactuação dos contratos). Como destacamos, o trabalho exige muito esforço e empenho, recompensado, contudo, pelos resultados que demonstram a viabilidade de mantermos o equilíbrio financeiro da Escola. Para tanto, porém, dependemos também do empenho de cada família.

REFLEXOS DAS MEDIDAS IMPLEMENTADAS X INADIMPLÊNCIA

As medidas acima descritas, principalmente as citadas nos itens 3 e 4, representam economias importantes, pois parte dos vencimentos será paga pelo Governo Federal (em média R$ 1.000,00 por funcionário) e a quase totalidade das diferenças a serem completadas pela escola referem-se a verbas de natureza indenizatória que não terão reflexos no FGTS e INSS, principalmente. Como já observamos, a preservação do fluxo de caixa, ou seja, a manutenção do equilíbrio entre receitas e despesas é o principal objetivo da mantenedora, observadas suas atribuições e competências legais. As economias geradas nesse momento suportarão parte da inadimplência que atualmente está em R$ 325.621,20 (acumulado até maio), com projeções reais de atingir R$ 1.003.361,60 ao final do ano (acumulado até dezembro). É importante também que todos tenham ciência que de acordo com o orçamento aprovado, ao longo do ano precisamos formar reservas técnicas para suportar despesas extraordinárias, inadimplência regular (observada a média dos anos anteriores) e o pagamento de outras despesas consideráveis que, em regra, vencem em novembro e dezembro, entre elas o 13º salário dos funcionários e as férias dos professores (coletivas, a princípio, em janeiro). Ressaltamos ainda que a redução do quadro geral de funcionários é uma possibilidade real, diante da necessidade do ajuste do orçamento de 2020 e de sua redução para 2021, sendo que eventuais acertos rescisórios também impactarão as despesas. Nos links abaixo podem ser acessados os dados relativos à inadimplência e ao resultado financeiro atual.


Dados Inadimplência

Resultado financeiro parcial 2020

ATENDIMENTO FRATERNO

Comprometidos em buscar soluções para os problemas que nos afligem neste momento de pandemia, criamos o Atendimento Fraterno. O objetivo é acolher as famílias que tiveram suas rendas comprometidas, no intuito de encontrar formas que facilitem o pagamento de mensalidades e garantam a viabilidade estrutural quando da retomada das atividades presenciais. O e-mail foi a maneira mais ágil que encontramos para manter esse contato, em um cenário de isolamento social e diante das solicitações que passaram a chegar. As propostas de flexibilização de pagamentos, reduções temporárias de parte das mensalidades para pagamento futuro e a diluição dos débitos ao longo do ano, são possibilidades baseadas no que nos é viável oferecer nesse momento, observadas as questões legais e financeiras. É importante lembrar que somos uma escola associativa e sem fins lucrativos, cuja única fonte de arrecadação é a mensalidade escolar. Nosso orçamento baseia-se no rateio de despesas, o que nos permite chegar aos valores das mensalidades escolares. Nossa realidade legal e jurídica não nos permite oferecer descontos ou reduções de mensalidades sem a devida recomposição futura e deliberação em Assembleia Geral. Caso, contudo, seja possível um esforço comum a fim de reduzirmos o nível de inadimplência –  considerada nossa realidade financeira após a regularização das atividades e a avaliação real dos impactos da pandemia, poderemos avaliar de forma comunitária, também em Assembleia Geral, outras possibilidades que possam envolver a renúncia de receitas. É nosso dever buscar e encontrar soluções para as dificuldades que nossa comunidade enfrenta, o que deve ser feito com responsabilidade. Nossa relação é de confiança. O empenho das famílias e a vontade de permanecer como integrantes da comunidade do Colégio Rudolf Steiner de Minas Gerais correspondem ao nosso esforço para que possamos garantir a viabilidade de seguirmos juntos. Procure o Atendimento Fraterno para expor sua situação atual, caso esteja passando por alguma necessidade específica, já que essas informações são fundamentais para planejarmos o futuro da Escola.


atendimentofraterno@colegiorudolfsteiner.com.br

CAMINHOS DENTRO DA NOSSA ESCOLA

Reforçamos também quais são caminhos corretos para o tratamento de questões referentes às relações das famílias com a escola em diferentes esferas, obtendo-se as respostas adequadas.

  • Para dificuldades relacionadas às mensalidades é necessário procurar o Atendimento Fraterno, como indicamos acima.

  • Questões pedagógicas devem ser tratadas diretamente com os respectivos professores (professoras do Maternal e do Jardim, professores de Classe ou Tutores - para o Ensino Médio).

  • Todas as questões de outra natureza devem ser encaminhadas, exclusivamente nesse momento, para o Fale Conosco, sendo essa a forma eficaz para o devido direcionamento aos responsáveis pelos retornos.

faleconosco@colegiorudolfsteiner.com.br


Rua Nossa Senhora de Fátima, 190

Jardinaves - Nova Lima/MG